joomla counter

PARCERIAS

ad valorem

PARCERIAS 

INCENTIVOS AO INVESTIMENTO
Contabilidade e Fiscalidade
FORMAÇÃO

 

SSL Certificate  

Agenda Fiscal

Inovação... (Newsletter)

Inovação e Empreendedorismo

Newsletter Independente

Start&Go Newsletter

AICEP - Portugal Global

equipgest
Empresa de consultoria e formação

EQUIPGEST
EQUIPGEST Nascemos no Dia Internacional da Paz! Estamos por isso em Paz com todos! fb.me/U7wb9wxm

21-09-2016 via Facebook

EQUIPGEST
EQUIPGEST Hoje fazemos 26 anos de existência

21-09-2016 via Twitter Web Client

EQUIPGEST
EQUIPGEST EQUIPGEST - 25 ANOS fb.me/4DdMCxzll

18-04-2016 via Facebook

EQUIPGEST
EQUIPGEST 20160123_120813[1] fb.me/4zO3k3zmU

07-02-2016 via Facebook


Visitas

Temos 67 visitantes e 0 membros em linha

IAS - Indexante de Apoios Sociais - volta a subir 8 anos depois

Indexante dos Apoios Sociais em 2017

Mercê da publicação da Portaria n.º 4/2017, de hoje, o IAS - Indexante de Apoios Sociais - passou para €421,32, um aumento de 0,5% (€2,1) face ao valor que permanecia inalterado desde 2009 (€419,22).

Mas o que é, afinal, o IAS?

O Indexante de Apoios Sociais (IAS) é um valor base que serve de referência ao cálculo e actualização das contribuições, pensões e demais prestações sociais atribuídas pela Segurança Social.

É com base no Indexante dos Apoios Sociais que o Estado calcula as deduções no IRS e que a Segurança Social determina se um indivíduo ou agregado tem, ou não, direito às prestações e apoios sociais. É também o IAS que determina a base de incidência de trabalhadores independentes para os correspondentes pagamentos das contribuições à Segurança Social.

Outro exemplo de aplicação do valor do IAS é a isenção do pagamento das taxas moderadoras no Serviço Nacional de Saúde. Este benefício é apenas atribuído a utentes em situação de insuficiência económica, sendo essa situação aferida com base no Indexante dos Apoios Sociais. Beneficiam da isenção os cidadãos com rendimento per capita inferir a 1,5 vezes o IAS.

O Rendimento Social de Inserção (RSI) está também ligado ao IAS, tendo o Governo decidido, conforme uma portaria também hoje publicada em Diário da República, que o seu valor passa a corresponder a 43,634% do Indexante.

Finalmente, ainda que indirectamente, o IAS está também ligado aos incentivos, em especial aqueles que provêm do IEFP.
 

E porque não crescia há tanto tempo e porque cresceu tão pouco?

A fixação do IAS está dependente do crescimento real da economia portuguesa, ou seja, de quanto aumenta a riqueza do país depois de deduzida a inflação.

Ora, como está bem de ver, o país tem andado há muitos anos a "engordar para o lado do osso" e, ao que parece, até ao 3.º trimestre de 2016, a economia portuguesa terá registado um crescimento real de 0,52%, daí que o arredondamento a 0,5%.

Aliás, o IAS foi desde a sua origem, em 2007, criado segundo um formato que não permitisse grandes crescimentos. De facto, antes o indexante usado, para definir escalões de rendimentos ou calcular prestações sociais, era mesmo a Retribuição Mínima Mensal Garantida (RMMG), vulgo, salário mínimo. Ao passar a usar-se o IAS para tal fim, conseguiu-se de alguma forma aquele que era também o seu objectivo (nunca declarado oficialmente): a contenção orçamental. O IAS foi eficaz: estancou durante 8 anos consecutivos.

Ano
2017
2016
2015
2014
2013
2012
2011
2010
2009
2008
2007
Montante
421,32€
419,22€
419,22€
419,22€
419,22€
419,22€
419,22€
419,22€
419,22€
407,41€
397,86€